PROJETO FAMÍLIA BELÉM NA REALIZAÇÃO DA CULTURA DO ENCONTRO

O Papa Francisco, desde o início do seu Pontificado, vem trazendo aos seus fiéis um convite: para que trabalhemos pela cultura do encontro, de modo simples e conforme fez Jesus.

Este encontro, do qual o Papa vem exortando, se baseia na maneira como nos sentimos ao encontrar o nosso próximo em estado de vulnerabilidade. Será que estamos agindo igual a Cristo que olhava as necessidades dos pobres e enfermos e sentia compaixão ao ponto de parar tudo o que estivesse fazendo para ir ao encontro deles? Ou será que estamos sentindo uma falsa compaixão que nos impede de aproximar, tocar, dizer e dar o que estiver ao nosso alcance?

Em muitas passagens bíblicas vemos essas duas questões: pessoas que olham o seu próximo com indiferença diante do estado ao qual se encontram e Jesus que se comove com a dor daqueles que choram, trazendo consolo e cura para as vossas almas. Cristo levava o amor, o alimento, a palavra e a cura das enfermidades. Talvez a cura, em si, a gente não consiga levar ao nosso próximo, mas o amor, a palavra, o alimento e o sorriso, sim, isso conseguiremos. Basta que estejamos com o nosso coração aberto para acolher os nossos semelhantes.

E o ponto de partida é sermos encontrados por Cristo e encontrá-Lo. Precisamos fazer, todos os dias, o nosso encontro pessoal com Jesus para que o nosso encontro com o próximo seja gerador de vida. Para que neste encontro com os nossos irmãos partilhemos as maravilhas da experiência do Reino de Deus e nos coloquemos a serviço, a exemplo do nosso Mestre.

Diante disso, o Projeto Família Belém surgiu com o intuito de promover esta cultura que o próprio Jesus realizou e nos deixou como legado. A nossa missão é participarmos dos problemas da sociedade de maneira fecunda para que em cada encontro as pessoas sejam restituídas em sua dignidade enquanto seres humanos, além de buscar transformar a vida dos nossos voluntários que se comprometem com a causa. Todos são incentivados na busca pela transformação interior e pela própria autoeducação para que assim sejam um homem novo em uma nova sociedade.

E se você quer abraçar esta missão de ser um missionário, saiba que no Projeto Família Belém há espaço para todos. Principalmente para aqueles que sentem no coração o desejo de compartilhar histórias, sorrisos, alegrias e até mesmo lágrimas. Por isso, venha fazer parte deste projeto dedicando o seu tempo como voluntário, fazendo uma doação para viabilizar as ações ou rezando por todos os membros para que o nosso sonho de ter uma sede se concretize.

Por: Irmilly Araújo

Referências:

ULLOA, B. A.; GUIMARÃES, A. B. A Cultura do Encontro: Palavras e Gestos em Francisco. Scielo, 2019. Disponível em: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0120-14682019000200009. Acesso em: 26 de out. de 2021.

POR UMA CULTURA DO ENCONTRO / FRANCISCO. Vatican, 2016. Disponível em: https://www.vatican.va/content/francesco/pt/cotidie/2016/documents/papa-francesco-cotidie_20160913_cultura-do-encontro.html. Acesso em: 26 de out. de 2021.

PAPA: CULTURA DO ENCONTRO, BASE PARA UM MUNDO MAIS UNIDO E RECONCILIADO. Vatican News, 2021. Disponível em: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2021-02/papa-audiencia-instituto-europeu-estudos-internacionais-suecia.html. Acesso em: 26 de out. de 2021.

AUDIÊNCIA: CULTURA DO ENCONTRO É CULTURA DE ALIANÇA QUE CRIA SOLIDARIEDADE. Schoenstatt, 2014. Disponível em https://www.schoenstatt.org/pt/cultura-do-encontro-e-cultura-de-alianca/. Acesso em: 26 de out. de 2021.

PROJETO FAMÍLIA BELÉM: PROMOVENDO A CULTURA DO ENCONTRO. Schoenstatt, 2020. Disponível em https://www.schoenstatt.org/pt/cultura-do-encontro-e-cultura-de-alianca/. Acesso em: 26 de out. de 2021.

1ª visita às Famílias Assistidas de nosso Projeto

No dia 23 de outubro, aconteceu a primeira visita às casas das Famílias Assistidas do Projeto Família Belém 2021. 

A concentração dos Voluntários Missionários ocorreu na Capela São Francisco de Assis, localizada no bairro Parque Pinheiros. Foi um momento de muita alegria e nossa Voluntária Suanne nos relata um pouco sobre como foi essa experiência:

“Chegamos na capela às 14:00hrs e já haviam alguns Voluntários no local. Pedimos para que todos se sentassem na frente, próximo ao altar. E, então, a Carol fez uma pequena introdução falando o quanto as famílias são importantes e explicando algumas questões de como se comportar na intimidade de cada uma delas. Em seguida, chamamos as Famílias Missionárias e fizemos o envio dos quartetos com os seus representantes, já aproveitando para entregar o envelope e os itens da primeira visita. Após isso, a comissão se dividiu para explicar os pontos práticos: A Voluntária Kamylle leu o checklist com todos, esclarecendo as dúvidas. E eu expliquei as fichas de cadastro, cartão de desenho e quadro de tarefas. Para finalizar, realizamos uma foto com todos os Voluntários ali presentes e fizemos um grito de guerra: “FAMÍLIA MISSIONÁRIA, AMOR EM SERVIR!”. Logo depois alguns quartetos seguiram para as visitas!”

Envio – “Família Missionária, Amor em Servir!”

Ao chegarem na casa de determinada família, os Missionários fazem a entrega de uma rosa, para que no primeiro contato seja gerado um sentimento de confiança e aconchego; assim passamos a dar boas vindas a essa família ao Projeto. Depois foi entregue um kit com máscaras, para despertar nas Famílias a importância de se cuidar neste momento de pandemia que ainda estamos vivendo.

No decorrer da visita os Voluntários vão criando conversas para fazerem a Família se sentir confortável e se abrir contando suas necessidades, aflições e momentos de alegria e companheirismo que cada um vive. Neste momento, é necessário o preenchimento das fichas com os dados cadastrais e informações gerais dos membros da família, juntamente com as perguntas sobre qual item de vestuário cada criança quer ganhar no natal, que será o presente dado pela Família Doadora.

As crianças foram convocadas também para realizarem duas tarefas. A primeira é fazer um lindo desenho no cartão que será entregue para sua Família Doadora. E a segunda é a realização do quadro de tarefas. Essa é uma metodologia do Projeto para promover pequenas transformações no dia a dia das Famílias, onde se dispõe no quadro várias tarefas que estão divididas em: cuidados consigo mesmo, cuidados com a própria família e cuidados com a sociedade. São exemplos desses cuidados, respectivamente: escovar os dentes após cada refeição, arrumar o quarto e evitar desperdícios, dentre várias outras tarefas propostas para as crianças. Assim, ao realizar alguma dessas tarefas as crianças colocarão uma pedrinha em um copo já predestinado que, no final do Projeto, iremos utilizar para mostrar para elas quantos esforços foram feitos e como cada pequena pedra edifica a sua família gerando pequenas transformações diárias.

Depois de toda a conversa e explicação com as famílias, os Voluntários se  oferecem para tirar uma foto com elas a fim de terem um registro desse momento de tantas trocas de experiências e partilhas. E alguns dos nossos Voluntários nos descrevem como foi esse primeiro momento com as suas famílias:

“A primeira impressão é sempre delicada! Como voluntários, ficamos receosos em parecer que queremos atrapalhar ou saber demais da intimidade da família. Já para quem nos recebe, com certeza também não deve ser muito mais fácil, tampouco confortável receber quem não conhece. Mas felizmente, Deus nos proporciona como tudo deve realmente ser, e deu tudo certo! Pude presenciar falas felizes e de traumas profundos, o que exige de nós uma grande sensibilidade ao ouvir e ao responder o que nos é passado.

Com a pandemia, muitas dificuldades se agravaram, e tentamos sempre manter as palavras de esperança para trazer paz aos corações que estão aflitos, como se representasse realmente uma luz no fim do túnel. Ainda há bastante trabalho a ser feito, mas o primeiro passo foi dado, e isso que importa. Espero agora que haja a criação de um vínculo forte e amoroso, para que consigamos nos sentir como uma verdadeira família!” – Beatriz Bassoto

Início das atividades do Projeto com as famílias assistidas

Nosso Projeto Família Belém inicia mais um ano de atividades dedicadas às famílias assistidas do bairro Itamaraty na cidade de Poços de Caldas.

Todo ano escolhemos um bairro diferente para atuação do nosso trabalho. Nesse ano de 2021 realizaremos as ações no Jardim Itamaraty, onde iremos trabalhar com algumas das famílias assistidas do bairro.

Para acompanhar todas essas atividades, nossos voluntários estão sendo capacitados para poder conseguir tornar a Cultura do Encontro em toda casa que será visitada.

No dia 03/10, recebemos a primeira capacitação da Andreia, que trabalha no CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), nos informando sobre como nosso trabalho pode ser realizado e de que forma podemos atuar.

“O CRAS é uma unidade de proteção social básica do SUAS (Sistema Único de Assistência Social), que tem por objetivo prevenir a ocorrência de situações de vulnerabilidades e riscos sociais nos territórios, por meio do desenvolvimento, do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, e da ampliação do acesso aos direitos de cidadania.”

A capacitação foi de muito aprendizado. Além de compreendermos o objetivo, ações e intervenções da instituição em nossa cidade, conhecemos os diversos projetos oferecidos pelo CRAS. Isto é de extrema importância, pois assim podemos manter nossas famílias assistidas informadas sobre as diversas ações deste órgão. Vale ressaltar que nosso projeto deve estar em comunhão com os outros projetos da nossa cidade e, principalmente, com os planos e políticas públicas governamentais que existem. Desta forma, os objetivos do nosso projeto estão em consonância com as políticas públicas, acarretando num melhor atendimento a todas as famílias.

Já no dia 17/10, foi feita uma capacitação prática dos voluntários missionários para que eles compreendam como será a primeira visita e quais pontos práticos eles terão que abordar. Houve um momento muito especial, aguardado por todos: o anúncio das “Famílias Missionárias”. Essas “famílias” são os grupos de missionários que irão se unir e visitar as famílias assistidas deste ano! Foi um momento de muita alegria entre os voluntários.

Seguimos aguardando o tão sonhado momento de conhecer nossas famílias nesta primeira visita e, logo mais, voltamos para contar como que ela foi realizada!